• No IV EMDS, especialistas debatem como as cidades podem investir na mobilidade sustentável a partir de soluções simples

    Mudar a lógica da distribuição dos espaços públicos é um grande desafio para a mobilidade urbana das cidades brasileiras: é preciso enfrentar discordâncias, educar a população sobre o impacto de cada medida e, claro, vontade política para transformar ideias em realidade.

    Compartilhe

  • Sala Desafios da Mobilidade discute como os planos de mobilidade com participação social podem contribuir para garantir mais segurança e saúde

    A implementação da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) impôs às cidades a obrigação de desenvolver planos de mobilidade urbana sustentáveis, que priorizem os deslocamentos a pé e de bicicleta e o uso do transporte coletivo.

    Compartilhe

  • Participantes dos minicursos relatam seus aprendizados durante o IV EMDS

    Durante o IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), o WRI Brasil e o Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha, a GIZ, realizaram em Brasília o Ciclo de Minicursos TUMI, como parte da programação do evento.

    Compartilhe

  • Mesa realizada no IV EMDS, com participação de Ani Dasgupta, debateu formas de financiamento e implementação do acordo selado na Habitat III

    No ano passado, Quito, no Equador, recebeu representantes do mundo todo que se comprometeram a buscar um modelo mais sustentável de cidade nas próximas duas décadas — visão registrada na Nova Agenda Urbana (NAU). A Habitat III, Conferência da ONU para a Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável, ficou marcada pela assinatura desse documento que representa um consenso entre líderes globais, prefeitos, acadêmicos e ativistas.

    Compartilhe

  • Debate na sala Desafios de Mobilidade enfatizou a importância da mobilidade ativa como agente de transformação e a necessidade de integração entre todos os modos

    Investir em infraestruturas que estimulem a mobilidade ativa é investir na transformação das cidades. E a palavra de ordem para isso é “integração”. Construir redes de transporte integradas, nas quais todos os diferentes modos de transporte estejam conectados e tornem os deslocamentos mais eficientes, é a mudança essencial de que as cidades e as pessoas precisam hoje.

    Compartilhe

  • Abertura da sala temática Desafios da Mobilidade Urbana discutiu formas de qualificar e financiar o transporte coletivo no Brasil

    O número de pessoas que utilizam o transporte coletivo no Brasil vem caindo significativamente nos últimos anos. Especialistas destacam a complexidade desse fenômeno, que não encontra explicações simples. Cada cidade tem as suas individualidades, por isso é praticamente impossível que apenas uma solução sirva para todas.

    Compartilhe

  • Para debatedores, a importância do Estatuto da Metrópole reside na busca pelo equilíbrio entre pequenos e grandes cidades.

    As fronteiras em regiões metropolitanas muitas vezes são difíceis de perceber. Cidades formam áreas conurbadas que misturam bairros, serviços, infraestrutura e, portanto, dividem oportunidades e desafios.

    Compartilhe

  • Dez cidades já foram pré-selecionadas para fazer parte da Rede e desenvolverão projetos de Ruas Completas ao longo do ano

    Diferentes contextos urbanos podem compartilhar a mesma perspectiva para o futuro: desenvolver projetos de Ruas Completas e investir na mobilidade de baixo carbono. A partir de hoje (26), com a meta de disseminar boas práticas de mobilidade, dez cidades pré-selecionadas formam a Rede Nacional para a Mobilidade de Baixo Carbono: Niterói, Porto Alegre, João Pessoa, Campinas, Joinville, Salvador, São Paulo, Juiz de Fora, Recife e Fortaleza, além do Distrito Federal.

    Compartilhe

  • Sala temática do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável debate a cidadania nas decisões políticas

    Não é possível afirmar que a rápida urbanização vivenciada nas últimas décadas foi um processo saudável para as cidades. Em realidade, muito foi construído sem planejamento, mas com o objetivo de acomodar o número crescente de pessoas. Esse processo desordenado acabou deixando alguns direitos dos cidadãos em segundo plano. Hoje, o foco das discussões e planos globais se volta para um deles: o direito à cidade.

    Compartilhe

  • Os documentos reúnem conceitos, normas técnicas, orientações e boas práticas para qualificar a mobilidade ativa no Brasil

    Há dois anos, Paula Santos, coordenadora de mobilidade urbana e acessibilidade do WRI Brasil, publicava no TheCityFix Brasil um dos conteúdos de maior sucesso na história do blog: os 8 princípios da calçada.

    Compartilhe

Pages

Fique Ligado

Newsletter

Inscreva-se para receber a newsletter do WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Increver-se