Cidades brasileiras recebem prêmio internacional em transporte sustentável

A 15ª edição do Sustainable Transport Award (STA) surpreendeu por conceder o prêmio não a uma, mas a três cidades. E o melhor: todas brasileiras! Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo foram as consagradas com a premiação, um reconhecimento dos avanços do Brasil no processo de qualificar a mobilidade e melhorar a qualidade de vida nas cidades.

As três capitais brasileiras foram escolhidas pelo trabalho que realizaram no último ano com a implantação de corredores BRT de outras iniciativas que melhoraram a mobilidade, reduziram as emissões de gases do efeito estufa e garantiram a segurança e o acesso de ciclistas e pedestres aos espaços públicos.

Liderança, visão de futuro e investimentos em prol da mobilidade sustentável a partir de projetos inovadores, capazes de transformar a realidade das pessoas. Estes são os atributos reconhecidos pelo Sustainable Transport Award que deixam claro qual o modelo procurado nas cidades laureadas com a premiação. Bogotá, Seul, Nova Iorque, San Francisco, Medellín – todas constam no rol de municípios reconhecidos pelas mudanças implementadas para melhorar o transporte sustentável e a qualidade de vida.

Abaixo, conheça as transformações feitas pelas cidades brasileiras vencedoras em 2015 e o trabalho da EMBARQ Brasil com cada uma delas.

BELO HORIZONTE

Em 1935 Noel Rosa cantou “Belo Horizonte, deixa que eu conte, bom mesmo é estar aqui”. Oitenta anos depois, a capital mineira ainda acolhe quem chega e quem fica e, desde março de 2014, transporta todas essas pessoas com mais qualidade e eficiência com o BRT MOVE.

Com o MOVE, Belo Horizonte transformou o ambiente urbano, abrindo espaço para as pessoas e o transporte sustentável. (Foto: Luísa Zottis/EMBARQ Brasil)

Belo Horizonte foi a primeira cidade brasileira a desenvolver seu plano de mobilidade em consonância com a Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU). O PlanMob-BH projeta ações para os próximos 20 anos, incluindo a ampliação do sistema de transportes e investimentos no desenvolvimento urbano sustentável, além de instituir o Observatório da Mobilidade, pelo qual os cidadãos podem expressar suas demandas junto à gestão municipal.

O MOVE, um dos resultados desse processo, foi desenvolvido ao longo de quatro anos, desde a concepção até o dia de inauguração, com o apoio técnico da EMBARQ Brasil. Hoje, o sistema transporta todos os dias 480 mil passageiros nos corredores Cristiano Machado e Antonio Carlos, reduzindo o tempo de viagem em 40%.

RIO DE JANEIRO

A cidade de mar e praia sem fim, com o Cristo de braços abertos sobre a Guanabara, abriga 6,4 milhões de habitantes. A segunda maior população do país, porém, é também a terceira capital em congestionamentos, o que significa que, durante os horários de pico, 55% das ruas estão congestionadas.

O desafio de oferecer a moradores e visitantes mais eficiência e qualidade nos deslocamentos pela cidade, levou o Rio a implementar algumas mudanças significativas, começando pelo planejamento de um sistema BRT. Hoje, TransOeste e TransCarioca, os dois primeiros corredores da rede, atendem a uma demanda diária de 400 mil passageiros, sendo que o primeiro já reduziu pela metade o tempo de deslocamento dos usuários. Em operação completa, o sistema BRT do Rio contará também com os corredores TransOlímpica e TransBrasil. Somados, os quatro corredores devem transportar até um milhão de pessoas.

O Rio vem transformando a realidade das pessoas a partir do transporte coletivo sustentável: com um sistema de alta capacidade, 400 mil passageiros ganharam mais agilidade para se deslocar nas ruas cariocas. (Foto: Mariana Gil/EMBARQ Brasil)

Em parceria com a prefeitura, a EMBARQ Brasil prestou o apoio técnico necessário na implantação do sistema e, por meio do SimBRT, realizou simulações decisivas para a escolha da cidade como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Outro fator importante para a premiação da capital fluminense no STA 2015 foi o Conselho Municipal de Transporte, órgão deliberativo entre governo e sociedade civil criado para elaborar diretrizes para a política de mobilidade na cidade, analisar e propor medidas de concretização das políticas públicas sobre transportes e fiscalizar a implantação dessas iniciativas.

SÃO PAULO

Construção de ciclovias, política de dados abertos e qualificação do transporte coletivo posicionaram São Paulo no ranking do STA 2015. (Foto: Rafael Taminato Hirata/Flickr)

A cidade onde tudo acontece une investimentos em transporte coletivo e dados abertos para qualificar a mobilidade urbana com a participação direta da população. A principal inovação nesse sentido e um dos pilares que levaram São Paulo a ser premiada foi o MobiLab.

O trânsito de São Paulo gera 30 milhões de dados diariamente, quantidade que supera até o número diário de deslocamentos feitos na cidade - 23 milhões. No MobiLab, empreendedores e pesquisadores partem desses dados para criar aplicativos, tecnologias e soluções inteligentes para os problemas de mobilidade na cidade.

Outro bom exemplo é a Operação Dá Licença para o Ônibus, que resultou em 320 km de vias dedicadas e no aumento médio de 21% na velocidade de operação do modal. Ainda em andamento, a medida foi fundamental: com as faixas, os paulistanos ganharam 40,7 minutos por dia em 2014, o que corresponde a um saldo de 20 horas ao mês.

Também em 2014, São Paulo sancionou seu novo Plano Diretor Estratégico, baseado na escala humana e em incentivos ao transporte coletivo e ao não motorizado. O documento prevê, entre outros pontos, a melhoria de calçadas, a criação de novas ciclovias, a implantação de corredores de ônibus e a redução do número de vagas de estacionamentos nos novos edifícios da cidade.

Os investimentos em projetos de Gestão da Demanda de Viagens (GDV) também foram considerados pelo STA 2015. A fim de aplicar soluções de mobilidade junto a empresas privadas, a EMBARQ Brasil já realizou em São Paulo seminários e um projeto piloto para a implantação de estratégias de GDV na cidade.

Reconhecimento para inspirar

Os exemplos das três capitais brasileiras mostram que os esforços dedicados a qualificar a mobilidade urbana priorizando as pessoas são recompensados. Não somente por uma premiação, mas pelo ganho em qualidade de vida e pela transformação da cidade em um lugar melhor para seus moradores. O reconhecimento do trabalho realizado é um estímulo para Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo continuarem investindo em projetos sustentáveis e uma inspiração para outras cidades brasileiras.

O STA é uma realização do ITDP (Institute for Transportation and Development Policy) em parceria com o Comitê Diretor do Sustainable Transport Award, do qual a EMBARQ faz parte. 

Aqui & Agora – Edição 16 – Janeiro de 2015
Aqui & Agora é a newsletter mensal da EMBARQ Brasil.
Cadastre-se e receba diretamente por email.
Clique aqui para ler as outras edições.

Fique Ligado

Newsletter

Inscreva-se para receber a newsletter do WRI Brasil Cidades Sustentáveis.

Increver-se