SIMU - Sistema de Informações em Mobilidade Urbana

(Foto: Cristina Albuquerque / WRI Brasil | EMBARQ Brasil)

O Sistema de Informações em Mobilidade Urbana, em desenvolvimento pelo Ministério das Cidades, tem o objetivo de ser uma referência nacional para a formulação de políticas públicas na área de mobilidade urbana e manter uma rede nacional de coleta, armazenamento e compartilhamento de dados. Pioneiro no Brasil, o sistema reunirá informações da mobilidade urbana em todo território nacional a partir de dados coletados junto aos municípios.

A plataforma está de acordo com a Lei de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/12), que define como atribuição da União a tarefa de organizar e disponibilizar informações sobre o sistema de mobilidade urbana e a qualidade e produtividade dos serviços de transporte público coletivo. Quando finalizado, os dados devem ser abertos para consulta pública em uma plataforma online.


O objetivo da Lei de Mobilidade Urbana é integrar diferentes modos de transporte e melhorar a acessibilidade e mobilidade das pessoas, transformando a realidade de cidades como Canaã dos Carajás, PA (Foto: Crisitna Albuquerque / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

O WRI Brasil Cidades Sustentáveis, parceiro do Ministério das Cidades, faz parte do grupo técnico que criou e organizou os indicadores do sistema em um trabalho conjunto realizado desde dezembro de 2012. O grupo também é composto pela Associação Nacional dos Transportadores Públicos (ANTP), a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplica (IPEA), a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) e ITDP Brasil.

O SIMU reúne diversas características da mobilidade local através de 14 blocos de indicadores. São eles:

  • Modos, serviços e infraestruturas
  • Acessibilidade
  • Custos e tarifa
  • Planejamento da mobilidade urbana
  • Instrumentos de gestão
  • Meio ambiente
  • Gestão democrática
  • Qualidade do serviço
  • Segurança
  • Gestão institucional
  • Regulação dos serviços
  • Financiamento e investimentos em infraestrutura
  • Capacitação
  • Desenvolvimento tecnológico e científico


Grupo técnico (Foto: WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Como parte do grupo técnico, o WRI Brasil Cidades Sustentáveis realizou o mapeamento inicial dos principais indicadores utilizados para avaliar a mobilidade urbana, que posteriormente foram discutidos e validados pelos demais membros do grupo. O WRI Brasil Cidades Sustentáveis também foi responsável pela descrição e definição das unidades de medida dos indicadores de quatro dos 14 blocos: segurança viária; modos, serviços e infraestruturas; instrumentos de gestão; e qualidade do serviço.

Aplicações-piloto

SIMU será validado com a aplicação em 10 cidades-piloto entre final de 2014 e início de 2015. Os municípios de Canaã dos Carajás (PA), Votuporanga (SP), Teresina (PI), Canoas (RS) e Fortaleza (CE) estão recebendo as aplicações assistidas pelo Ministério das Cidades e parceiros. As cidades de Pinhão (PR), Itacoatiara (AM), Anápolis (GO), Campo Grande (MS) e Belo Horizonte (MG) farão a aplicação piloto de forma independente.


Canaã dos Carjás, PA (Foto: Cristina Albuquerque / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

As localidades foram escolhidas a partir de uma avaliação multicritério que considerou características habitacionais, população, índices de desenvolvimento e representatividade geográfica. Além de validar os indicadores da plataforma, a fase de testes serve para registro de possíveis dificuldades encontradas pelas cidades durante a coleta de dados.

Fique Ligado

Newsletter

Inscreva-se para receber a newsletter do WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Increver-se