SimBRT - Simulador de BRT do WRI Brasil Cidades Sustentáveis

(Foto: WRI Brasil | EMBARQ Brasil)

O SimBRT é um simulador desenvolvido pelo WRI Brasil Cidades Sustentáveis, com a experiência de renomados projetistas de sistemas BRT (Bus Rapid Transit). A ferramenta testa o desenho e a operação de sistemas em fase de projeto e identifica possíveis falhas, viabilizando correções antes da construção. Também permite a melhoria de desempenho de sistemas BRT já em operação.

O simulador foi desenvolvido para replicar com precisão o funcionamento dos sistemas BRT em condições típicas de países latino-americanos e asiáticos. Os BRT nessas regiões comumente operam sistemas tronco-alimentados, transportam alta demanda de passageiros, possuem elevado fluxo de ônibus e corredor exclusivo com interseções semaforizadas.

Ao realizar experimentos com os projetos de BRT, o SimBRT gera compreensão das complexidades e flexibilidades dos sistemas e possibilita a introdução de conceitos inovadores.

Simulações já realizadas com o SimBRT:

  • Arequipa, Peru
  • Belo Horizonte, Brasil
  • Brasília, Brasil
  • Buenos Aires, Argentina
  • Porto Alegre, Brasil
  • Rio de Janeiro, Brasil
  • Vitória, Brasil
  • Arequipa, Peru


Arequipa (Foto: WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

O corredor BRT planejado na cidade de Arequipa prevê 23 km de extensão e demanda de mais de 10.000 passageiros/hora/sentido. O Mistibus, nome dado ao sistema inspirado no vulcão El Misti, é uma aposta não apenas de melhoria do transporte, mas também de revitalização do centro histórico, Patrimônio Mundial das Nações Unidas.

Foram simulados dois cenários para o corredor. Em um deles o trecho que percorre o centro histórico é realizado em um binário. No outro cenário foi simulada uma segunda rota para diminuir o fluxo de ônibus no centro e aliviar o volume de embarques e desembarques nestas estações.

  • Belo Horizonte, Brasil


MOVE, Belo Horizonte (Foto: Luísa Zottis / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Para dar início a sua rede de BRT, Belo Horizonte inaugurou no início de 2014 dois corredores: Antônio Carlos e Cristiano Machado. Com uma extensão de 14,7 km e 7,1 km, respectivamente, os corredores foram planejados para atender, juntos, uma demanda de 700 mil passageiros por dia. 

Em 2011, o SimBRT foi utilizado para testar e aprimorar o funcionamento do corredor na parte central da cidade, onde se localiza o chamado Rotor do Hipercentro.

  • Brasília, Brasil


Brasília, DF (Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

Para conectar centro da capital do país às cidades vizinhas, diversos projetos de transportes estão em andamento, entre eles os corredores BRT. No segundo semestre de 2013, o corredor BRT Eixo Norte, que liga o plano piloto a Planaltina e Sobradinho, foi simulado afim de identificar os pontos críticos da operação. Características do corredor:

· Eixo principal de 35,6 km

· Possui três subtrechos coincidentes com vias urbanas com cerca de 10 km

· Demanda máxima estimada de 15.000 passageiros/hora/sentido.

  • Buenos Aires, Argentina


Buenos Aires, Argentina (Foto: Marcelo J. Soto)

A cidade de Buenos Aires, na Argentina, inaugurou o seu primeiro corredor BRT, o Metrobús, no final de maio de 2011. Com uma extensão de 12,5 km, o corredor entre os bairros de Palermo e Liniers transporta, em média, 100 mil passageiros por dia.

Em 2009, o SimBRT foi utilizado para avaliar o planejamento deste corredor. Os principais objetivos eram o pré-dimensionamento das frequências dos ônibus e a verificação da saturação do sistema.

  • Porto Alegre, Brasil


Porto Alegre, RS (Foto: Luciano Lanes)

Entre as atividades realizadas pelo WRI Brasil Cidades Sustentáveis em apoio ao projeto Portais da Cidade, estava a simulação dos novos terminais. Em 2006, o SimBRT foi utilizado para avaliar a operação do Terminal Azenha, a fim de propor melhorias na capacidade. No projeto, este terminal tinha a função de receber linhas alimentadoras e conectar os passageiros ao sistema troncalizado.

  • Rio de Janeiro, Brasil


Rio de Janeiro, RJ (Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis)

A rede de BRT proposta pelo Rio de Janeiro é inicialmente composta por 4 corredores: TransOeste, TransCarioca, TransBrasil e TransOlímpica, sendo que os dois primeiros já foram inaugurados em 2012 e 2014, respectivamente.

Em 2008, o SimBRT foi utilizado para simular a operação dos corredores TransCarioca e TransOlímpica durante os Jogos Olímpicos de 2016. Em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro, foram testados diferentes arranjos operacionais para atender a demanda de passageiros no período dos Jogos. As simulações permitiram aumentar em 50% a capacidade dos corredores, através da introdução de serviços especiais e da reorganização das plataformas nas estações. Estes resultados foram fundamentais para garantir a realização dos Jogos na cidade.

Em 2012, a operação do TransBrasil foi testada com o SimBRT. O principal objetivo dessas simulações foi ajudar na concepção de um sistema para atender a demanda estimada em 60 mil passageiros/hora/sentido, um recorde para corredores BRT.

  • Vitória, Brasil


Vitória, ES (Foto: Arquivo PMV SECOM)

No segundo semestre de 2013, o SimBRT foi utilizado para avaliar o planejamento do BRT Grande Vitória. O corredor garantirá a conexão entre as cidades de Vitória, Serra, Cariacica e Vila Velha. Com 38 km de extensão, o corredor está sendo planejado para transportar 19.000 passageiros/hora/sentido.

Fique Ligado

Newsletter

Inscreva-se para receber a newsletter do WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Increver-se