Mobilidade Corporativa

(Foto: Mariana Gil/WRI Brasil)

Até 80% dos deslocamentos nas cidades brasileiras são realizados por motivo de trabalho ou estudo. A cada ano, perdemos em média 15 dias nesses trajetos. Números tão expressivos indicam que a mobilidade urbana não pode ser responsabilidade apenas dos governos: a contribuição do setor corporativo é crucial para fazer com que as pessoas optem por meios mais sustentáveis de transporte.

A implementação de estratégias de mobilidade corporativa representa uma quebra de paradigma, pois exige comprometimento e mudanças na cultura organizacional. No mundo, cada vez mais organizações adotam medidas de mobilidade corporativa também como iniciativa de retenção de talentos, visto que as novas gerações valorizam esse tipo de benefício. No Brasil, organizações de vanguarda já estão colocando essas ações em prática, e o ranking “Melhores Empresas para Trabalhar”, da Great Places to Work, passou a incluir questões de mobilidade corporativa em sua pesquisa anual.

Práticas de mobilidade corporativa tornam as organizações mais produtivas e lucrativas graças aos ganhos de qualidade de vida: a possibilidade de trabalhar ou estudar em casa, adotar horários flexíveis e a redução do tempo perdido nos deslocamentos diários melhoram a saúde, o bem-estar e a satisfação das pessoas.

Confira infográfico com as práticas de mobilidade sustentável adotadas pelas melhores empresas.

Folder: Gestão de Demanda de Viagens e Mobilidade Corporativa

A maior parte das empresas eleitas como melhores lugares para se trabalhar possuem Planos de Mobilidade Corporativa. Neste folder, apresentamos o cenário atual dos desafios de mobilidade para cidades e organizações e reunimos uma seleção de estratégias de Gestão de Demanda de Viagens (GDV) que organizações podem adotar para incentivar meios de transporte sustentáveis.

Baixe o documento.

Passo a Passo para a Construção de um Plano de Mobilidade Corporativa

Planos de mobilidade corporativa podem reduzir gastos, aumentar a produtividade e oferecer um ambiente de trabalho ou de estudo mais atrativo para as pessoas. Este guia apresenta o passo a passo que as organizações devem seguir para desenvolver seus planos de mobilidade corporativa:

  1. Preparação
  2. Definição do escopo
  3. Comunicação
  4. Diagnóstico
  5. Elaboração
  6. Implementação e promoção
  7. Monitoramento e revisão

Baixe a publicação.

Estratégias de Mobilidade Urbana para Organizações

O guia apresenta sete estratégias de mobilidade urbana que organizações públicas e privadas podem adotar para encorajar a mudança de comportamento das pessoas: transporte a pé, bicicleta, transporte coletivo, transporte fretado, carona, teletrabalho e estacionamento.

Acompanham cada uma das sete estratégias: ações que podem ser postas em prática, barreiras para a implementação da medida e como superá-las, um estudo de caso nacional comprovando os benefícios e dúvidas que podem surgir aos gestores.

Baixe a publicação.

Folder: o que sua empresa faz pela mobilidade e pelas pessoas?

O folder reúne as sete estratégias de mobilidade urbana apresentadas na publicação, seus principais benefícios e os resultados de organizações que já colocaram ações em prática.

Baixe o documento.

Ferramentas úteis

Com o objetivo de auxiliar as organizações no diagnóstico e na elaboração do plano de mobilidade corporativa, o WRI Brasil disponibiliza cinco ferramentas:

1. Pesquisa de padrão de deslocamento: avalia o atual padrão de deslocamento dos funcionários/alunos e os incentivos que fariam as pessoas trocarem o transporte individual motorizado por meios mais sustentáveis.

2. Formulário de avaliação da oferta de transporte e políticas corporativas do local de trabalho: as respostas ao formulário destacam as oportunidades e barreiras para a implementação do Plano de Mobilidade Corporativa.

3. Formulário de custos com benefícios de transporte: o documento pode ser utilizado para levantar os custos da organização com transportes tanto na situação atual quanto após a implementação de um Plano de Mobilidade Corporativa. Assim é possível comparar os cenários e mensurar a efetividade das ações adotadas.

4. Calculadora de emissões: a ferramenta auxilia a organização a calcular suas emissões, a partir de informações como número de dias trabalhados, total de quilômetros nos deslocamentos casa-trabalho dos funcionários e meio de transporte utilizado. A partir daí, é possível traçar metas factíveis de redução de emissões e ações estratégicas para atingi-las.

5. Programa de ação para o plano de mobilidade corporativa: orientações para elencar as ações identificadas no diagnóstico, barreiras, responsáveis, prazo de implementação e elaborar a Matriz de Prioridades.

Clique aqui para ter acesso a todas as ferramentas.

 

Fique Ligado

Newsletter

Inscreva-se para receber a newsletter do WRI Brasil Cidades Sustentáveis. Increver-se